Pequenos afetos para um tempo de tantas memórias: monóculos fotográficos

  • Elinaldo S. Meira
  • Ana Angélica da Costa Menezes

Resumo

O monóculo de meio quadro fotográfico, ou o binoclinho, como é carinhosamente chamado, é um dispositivo produzido em material plástico, colorido, provido de lente, e que permite a
visualização de fotografias produzidas em filme positivo. Foi muito presente por um período de cerca de 30 anos (décadas de 1960 a 1990), tendo diminuído sua produção no transcorrer
dos anos 1990. Seu conteúdo fundamental eram fotos familiares, turismo e lazer. A história e origem deste dispositivo contam com muitas especulações. Este artigo objetiva traçar um
percurso da produção dos monóculos, tendo por base a pesquisa em desenvolvimento “Monóculo? Só se for aqui! Na minha terra é binoclo”, a qual assenta-se em narrativas de fotógrafos-retratistas no intuito de construir um panorama deste tipo de produção.

Biografia do Autor

Elinaldo S. Meira

Doutor em Artes pela Universidade Estadual de Campinas - Unicamp. Artista visual e retratista. Professor na Fapcom (Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação), em São Paulo/SP. 

Ana Angélica da Costa Menezes

Bacharel em Comunicação Social – Rádio e TV pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ.

Referências

CÂMERA VIAJANTE (filme). Direção: Joe Pimentel, 2007. 20min. Disponível em Acesso em 04 de abril de 2017.
FERREIRA, Orlando da Costa. Imagem e letra - Introdução à bibliologia brasileira; a imagem gravada. 2ª. edição. São Paulo: EDUSP, 1994.
HOBSBAWM, Eric; RANGER, Terence (org). A Invenção das Tradições. Tradução: Celina Cardim Cavalcanti. São Paulo: Paz e Terra, 1984
KOSSOY, Boris. Fotografia e história. 4a edição. São Paulo: Ateliê Editorial, 2012.
LEITE, Miriam Moreira. Retratos de família. 3ª. edição. São Paulo: EDUSP, 2001.
MACHADO, Arlindo. A ilusão especular: uma teoria da fotografia. São Paulo: Gustavo Gili, 2015
MEIRA, Elinaldo. Monóculo? Só se for aqui! Na minha terra é binoclo. São Paulo: Perse, 2015.
ZUMTHOR, Paul. A letra e a voz. Tradução: Amálio Pinheiro e Jerusa Pires Ferreira. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.
WOLTON, Dominique. É preciso salvar a comunicação. Tradução: Vanise Pereira Dresch. São Paulo: Paulus, 2006.
Publicado
2017-04-18
Como Citar
MEIRA, Elinaldo S.; MENEZES, Ana Angélica da Costa. Pequenos afetos para um tempo de tantas memórias: monóculos fotográficos. Anais da Conferência Brasileira de Folkcomunicação - Folkcom, [S.l.], n. XVIII, abr. 2017. ISSN 2236-2924. Disponível em: <http://anaisfolkcom.redefolkcom.org/index.php/folkcom/article/view/31>. Acesso em: 18 nov. 2017.
Seção
GT 2 - Morfologia da Folkcomunicação: Gêneros e Formatos