A linguagem folkcomunicacional no aplicativo VLibras: uma análise sobre a acessibilidade de deficientes auditivos na tecnologia

  • Aline Crisnir Torres Bezerra
  • Angelina Sthephanny da Silva Sales
  • Elane Thais Ferreira Guedes
  • Ítalo Rômany de Carvalho Andrade
  • Andréa Karinne Albuquerque Maia

Resumo

Acessibilidade tem sido uma preocupação constante nas últimas décadas. Cada vez mais, buscam-se meios e métodos que permitam o acesso de todos a conteúdos, bens e produtos e possibilitem a interação e integração à sociedade. Para tentar derrubar a barreira da comunicação com um surdo e permitir que ele acesse conteúdos na língua portuguesa mesmo que não seja alfabetizado, foi criado o aplicativo VLibras, que faz a tradução de textos em português para a Linguagem Brasileira de Sinais. Com base no estudo, foi possível concluir que no cenário Folkcomunicacional, o VLibras vem se mostrado carente em sinais regionais de LIBRAS. Em contrapartida, ele apresenta uma alternativa na qual os usuários podem colaborar caso o sinal não seja encontrado no dicionário do VLibras.

Biografia do Autor

Aline Crisnir Torres Bezerra

Graduanda do Curso de Relações Públicas da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). 

Angelina Sthephanny da Silva Sales

Graduanda do Curso de Ciência da Computação da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). 

Elane Thais Ferreira Guedes

Graduanda do Curso de Relações Públicas da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). 

Ítalo Rômany de Carvalho Andrade

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Extensão Rural e Desenvolvimento Local (Posmex), da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Jornalista formado pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Andréa Karinne Albuquerque Maia

Professora Mestre do Curso de Relações Públicas da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). 

Referências

BELTRÃO, Luís. Folkcomunicação: a Comunicação dos Marginalizados. São Paulo: Cortez, 1980.
BRASIL. Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015.
CASTRO JÚNIOR, G. Variação linguística em Língua de Sinais Brasileira: foco no léxico. 2011, 123 f. il. Dissertação (Mestrado em Linguística) - Universidade de Brasília, Brasília, 2011.
FERNANDES, S; STROBEL, K. Aspectos linguísticos da Língua Brasileira de Sinais/ Secretaria de Estado da Educação. Superintendência de educação. Departamento de Educação Especial. Curitiba: SEED/SUED/DEE, 1998.
HOHLFELDT, Antônio. Pesquisa em Folkcomunicação: Possibilidades e Desafios. In: LOPES FILHO, Boanerges Balbino ...[et al.]. A Folkcomunicação no limiar do século XXI. Juiz de Fora: UFJF, 2012.
NICHOLL, A.R.J. O Ambiente que Promove a Inclusão: Conceitos de Acessibilidade e Usabilidade. Revista Assentamentos Humanos, Marília, v3, n. 2, p49-60, 2001.
Publicado
2017-04-18
Como Citar
BEZERRA, Aline Crisnir Torres et al. A linguagem folkcomunicacional no aplicativo VLibras: uma análise sobre a acessibilidade de deficientes auditivos na tecnologia. Anais da Conferência Brasileira de Folkcomunicação - Folkcom, [S.l.], n. XVIII, abr. 2017. ISSN 2236-2924. Disponível em: <http://anaisfolkcom.redefolkcom.org/index.php/folkcom/article/view/40>. Acesso em: 18 nov. 2017.