A cultura do consumismo e o desafio da sustentabilidade

  • Ingrid Tereza de Moura Fontes
  • Joan Kleber Amorim da Silva

Resumo

O presente artigo busca analisar a forte influência do consumismo na contemporaneidade no desgaste ambiental, bem como a diferença existente entre consumo (indispensável à vida humana) e consumismo (necessidades fabricadas através do sistema capitalista). Fala também sobre alguns dos inúmeros princípios internacionais do Direito Ambiental, como o princípio da precaução e o princípio da solidariedade e de como estes auxiliam incansavelmente na preservação de um meio ambiente equilibrado e sadio. Trata ainda sobre desenvolvimento sustentável e de como este deve ser colocado em prática o mais rapidamente possível para que se possa fornecer à natureza uma oportunidade de se regenerar dos imensos danos a ela causados, possibilitando, dessa forma, a existência de vidas futuras.

Biografia do Autor

Ingrid Tereza de Moura Fontes

Aluna do 6º período do curso de Direito da UPE – Campus Arcoverde, integrante do grupo de pesquisa “Direitos Fundamentais e Meio Ambiente”, 

Joan Kleber Amorim da Silva

Aluno do 6º período do curso de Direito da UPE – Campus Arcoverde, integrante do grupo de pesquisa “Direitos Fundamentais e Meio Ambiente.

Referências

ACOSTA, Miguel A. Ruiz. La devastación socioambiental del capitalismo en la era del Antropoceno. Mundo Siglo XXI, revista del CIECAS-IPN ISSN 1870-2872, Núm. 32, Vol. IX, 2014, pp. 33-46.
BAUMAN, Zygmunt. Vida Para Consumo. As transformações das pessoas em mercadoria. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.
BECK, Ulrich. Sociedade de risco: rumo a uma outra modernidade. São Paulo: Editora 34, 2010.
BRANDÃO, Adrieli Santos. Consumo e meio ambiente: principais efeitos do consumismo no meio ambiente natural do Brasil. Disponível em: < https://jus.com.br/artigos/36653/consumo-e-meio-ambiente-principais-efeitos-do-consumismo-no-meio-ambiente-natural-do-brasil>. Acesso em: 1 abr. 2017.
COSTA, Cristina. Sociologia: introdução à ciência da sociedade. São Paulo: Moderna, 2010.
FILHO, Gilberto Montibeller. Ecodesenvolvimento e Desenvolvimento Sustentável. Conceitos e Princípios. Disponível em: < https://periodicos.ufsc.br/index.php/economia/article/view/6645>. Acesso em: 10 abr. 2017.
GUIVANT, Julia S. A teoria da sociedade de risco de Ulrich Beck: entre o diagnóstico e
a profecia. Estudos Sociedade e Agricultura, 16, abril 2001: 95-112.
HAMMERSCHMIDT, Denise. O risco na sociedade contemporânea e o princípio da precaução no direito ambiental. Revista Sequência, nº 45, p. 97-122, dez. 2002.
MALTEZ, Rafael Tocantins, FERIAN, Monique Rodrigues. Consumismo e meio ambiente. (2014). Disponível em: . Acesso em: 26 mar. 2017.
MARQUES, Clarissa. Meio ambiente, solidariedade e futuras gerações. Revista do Programa de Pós-Graduação em Direito da UFC, v. 32.2, jul./dez. 2012.
MARQUES, Clarissa. Por uma compreensão da crise ambiental e do paradigma do risco. Revista Caderno de Relações Internacionais, vol. 4, nº 7, jul-dez. 2013.
MARQUES, Clarissa, CAMPOS, Ingrid Zanella Andrade. Um desafio para os princípios ambientais internacionais: a proteção do futuro. Caderno de Relações Internacionais, vol. 7, nº 13, ago-dez. 2016.
PROENÇA, Fabricio. Consumismo e Produção de Lixo. Revista Vita Naturalis. Disponível em: . Acesso em: 1 abr. 2017.
REIGOTA, Marcos Antonio do Santos. Ciência e Sustentabilidade: a contribuição da educação ambiental. Revista de Avaliação da Educação Superior, v. 12 n. 2 jun. 2007.
RUAS, Desirée. Consumo e consumismo: pela consciência em primeiro lugar. Disponível em: . Acesso em: 29 mar. 2017.
SORRENTINO, Marcos, TRAJBER, Rachel, MENDONÇA, Patrícia, JUNIOR, Luiz Antonio Ferraro. Educação ambiental como política pública. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.31, n.2, p. 285-299. 2005.
Publicado
2017-04-18
Como Citar
FONTES, Ingrid Tereza de Moura; SILVA, Joan Kleber Amorim da. A cultura do consumismo e o desafio da sustentabilidade. Anais da Conferência Brasileira de Folkcomunicação - Folkcom, [S.l.], n. XVIII, abr. 2017. ISSN 2236-2924. Disponível em: <http://anaisfolkcom.redefolkcom.org/index.php/folkcom/article/view/64>. Acesso em: 23 set. 2017.
Seção
GT 5 - Cidadania e sustentabilidade ambiental, social e cultural